Da sétima arte também nascem histórias capazes de nos ensinar vários aspectos, inclusive sobre habilidades que a produção de eventos exige. Em meio à fantasia e realidade, separamos 5 filmes que todo produtor deve assistir – são narrativas com cenas e situações que revelam proximidade com o ato de pensar e planejar um evento.

Separamos 5 filmes super relevantes para você assistir e associar ao contexto do seu negócio, gerando insights e estratégias que talvez levariam mais tempo para surgir. Pode estourar a pipoca e colocar o refrigerante para gelar: nossa sessão de filmes com ensinamentos para a produção de eventos vai começar!

1. Superando desafios: À Procura da Felicidade (2006)

Há momentos em que insistimos no erro e só depois que vemos que estávamos tomando o caminho errado. No segmento de eventos isso também pode acontecer, afinal, somos todos humanos. No filme À Procura da Felicidade, o protagonista, Chris Gardner, insistia em enriquecer vendendo máquinas de tomografia – ideia que acarretou em sua falência. Mas o protagonista enxerga outra solução para superar os obstáculos que enfrentava.

E o que a história tem a ver com a organização de eventos? Justamente a questão de que nem sempre acertamos de primeira nas nossas escolhas. Ao pensar no tipo de público, fornecedores, local e em vários outros detalhes para seu evento, você está lidando com decisões que talvez possam dar errado. Por isso, é importante manter sempre viva a resiliência para não desanimar com as falhas e imprevistos ocorridos e manter o objetivo em foco para atingir o resultado esperado.

2. Acertando nas decisões: O Diabo Veste Prada (2006)

Estar à frente de um negócio requer uma responsabilidade que nem todo mundo deseja. Isso porque grande maioria dos erros que surgirem poderão ser cobrados do responsável por aprovar as decisões tomadas. No filme O Diabo veste Prada, Miranda Priestly é a executiva principal da conceituada Revista Runaway, do ramo da moda. Ela é firme e decidida em tudo o que propõe ou recusa, mostrando que sabe tomar decisões pensando sempre no sucesso da empresa.

Andrea Sachs é a assistente de Miranda, funcionária que passa por extremo aprendizado e uma reviravolta na sua própria perspectiva de vida, enxergando que, realmente, existem momentos em que é preciso aprender (e ouvir!) quem possui mais experiência na área.

Estas duas personagens, que inclusive são o centro da trama do filme, ensinam muito sobre a questão da tomada de decisões. Organizar um evento é fazer escolhas o tempo inteiro, tentando sempre se abrir às oportunidades existentes de forma a enxergar as consequências de cada uma delas, prevendo o que pode dar ou não de errado.

3. Se entregar de corpo e alma: Whiplash (2014)

Viver o tempo presente é algo que todo organizador de eventos necessita – mas também é preciso sempre estar de olho no passado para não cometer os mesmos erros e tentar visualizar o futuro para antecipar possíveis imprevistos. Falamos de viver o aqui e agora porque, quando se empreende dessa forma, todas as energias ficam canalizadas no seu projeto – o que aumenta as chances dele ser puro sucesso e perfeição, uma experiência inesquecível para sua audiência e até mesmo para você, que sabe o quanto investiu  o seu tempo para chegar naquele resultado.

O filme Whiplash mostra todos os esforços que um sonho é capaz de exigir, algo que ultrapassa as esferas pessoais e profissionais. A história do baterista Andrew, que deseja ser um marco na história da música, se esbarra com  a do maestro Terence Fletcher, que vê o perfeccionismo como única saída para o sucesso.

No setor de eventos, todos os clientes (e o público) desejam a perfeição e uma produção. Por isso, é fundamental pensar nos mínimos detalhes e fazer com que você e sua equipe estejam totalmente alinhados neste objetivo tão importante.

4. Contornando baixos orçamentos: O Homem que Mudou o Jogo (2011)

Verba é uma das primeiras coisas que se pensa quando vamos organizar um evento, certo? Até porque quanto mais alto for o orçamento, maior é a chance de êxito na hora de arcar com os custos que o evento irá ter – conseguindo cobrir até  aquelas ideias e atrações super diferentes, capazes de encantar os clientes. No entanto nem sempre essa é a realidade, e o filme O homem que mudou o jogo nos mostra que é possível fazer coisas incríveis mesmo com uma verba mais baixa.  

Fácil realmente não é. Mas Billy Beane, protagonista da história e gerente do time de basebol Oakland Athletics, cria um método estatístico capaz de avaliar os jogadores. O plano é puramente inovador e arriscado, mas com detalhes e objetivos bem definidos e alinhados. E Billy persiste no sucesso, visão que é preciso ter para não se abater mesmo frente a um baixo budget: ser criativo ao máximo para criar oportunidades que serão assertivas e econômicas para seu evento.

5. Experimentar e arriscar: Bohemian Rhapsody (2018)

Para fechar a nossa lista de filmes, não poderíamos deixar de lado uma mega produção cinematográfica recente, é claro. Até porque um produtor de eventos precisa estar antenado com as tendências e lançamentos, “beber de todas as fontes”, escutando o que as pessoas desejam ou não, o que tem surtido efeito e o que não tem. É a partir da perspectiva do que já existe, do que já foi feito e do que é realmente ousado de se fazer e trará retornos grandiosos, que os grandes produtores e empresas se mantém no setor de eventos.

A história da lendária banda de rock Queen com seu incomparável vocalista Freddie Mercury, nos mostra porque vale a pena experimentar e arriscar. O mundo dos eventos se torna ilimitado quando se consegue ter criatividade, profissionalismo, expertise, bom humor, perseverança e paixão pelo que se faz. E todos estes quesitos são majestosamente mostrados em Bohemian Rhapsody com os quatro integrantes do Queen, que souberam se entregar ao mundo do música de maneira jamais vista.

A sinergia existente na banda era imensa e foi capaz de fazer o estrelato chegar como merecido, conquistando milhões de fãs espalhados pelo mundo. A lealdade, que também é mostrada no filme, é outra característica essencial para você que produz eventos sempre buscar: a confiança em seus funcionários, fornecedores e clientes, e deles com você. Ser cativante e inspirador é o que todo evento precisa ser para se tornar uma experiência que crie o desejo de ser revivida :)