Qual produtor de eventos não sonha em organizar um festival de música? São eventos que acontecem de forma recorrente, costumam ter uma série de edições, atraem legiões de fãs, e têm potencial para se tornarem uma marca, fidelizando o público.

Mas criar um evento desse porte não é uma tarefa fácil. É necessário planejar os detalhes com antecedência para garantir um espaço adequado, montar um line-up atrativo, pensar na infraestrutura e investir em uma estratégia robusta de divulgação.

O objetivo desse texto é, justamente, ajudar o organizador a entender quais são as etapas necessárias para a elaboração de um festival de música bem-sucedido. Confira!

1. Escolha um nicho de mercado

Ao desenhar um business plan para um festival de música, o primeiro passo é refletir “para quem é esse evento?” e, em seguida, “o que essas pessoas querem ver e ouvir?”

Em outras palavras, essa é hora de definir um público-alvo e uma carência do mercado que será atendida pelo festival.

Por exemplo: em vez de focar nos grandes centros, onde há muita concorrência, que tal apostar em uma cidade universitária? O produtor pode investir em artistas virais para atrair o público jovem.

2. Encontre um espaço para seu festival de música

Palcos, pista, área VIP, ambiente para alimentação, espaço para circulação… O local perfeito para um festival de música precisa conter todos esses elementos, mas deve ir muito além.

É fundamental considerar a capacidade do local, garantindo que ele comporta o público estimado. É preciso pensar também na localização para que os participantes e os fornecedores tenham acesso facilitado. Pode ser necessário ainda incluir um estacionamento no planejamento.

Em muitos casos, o espaço será como uma folha de papel em branco, e transformá-lo em um ambiente inesquecível ficará a cargo da cenografia e da ambientação. No entanto, alguns espaços já são cheios de personalidade por si só, como mirantes e ruínas.

Confira cinco festivais que acontecem em lugares surreais!

3. Defina atrações especiais, cardápio e fornecedores

No mundo dos eventos, os festivais são sinônimos de experiências múltiplas. Por isso, o produtor deve oferecer vivências incríveis que vão além da música. Confira:

Line-up musical

É claro que os shows são o carro-chefe de um festival de música, né? Para garantir um line-up que chame atenção, o organizador deve considerar:

  • se o evento tem algum tema específico, como música sertaneja, brasilidades etc.;
  • a afinidade do público-alvo com aqueles artistas (vale observar as interações nas redes sociais, hein?);
  • o equilíbrio entre grandes nomes e artistas independentes da cena local, a fim de conferir ao evento um tom de descoberta, inovação;
  • a disponibilidade dos artistas mapeados na data;
  • a compatibilidade entre os valores das atrações e o orçamento do evento.

Gastronomia

Muitas vezes, as comidas e bebidas de um festival são um show à parte! É que esses são eventos muito longos, e os participantes precisam estar hidratados e com a barriga cheia para curtir todas as atrações.

Comece pela praça de alimentação do evento. Ela atenderá a pista, onde está a vasta maioria dos participantes. É fundamental incluir:

  • opções de lanches rápidos para quem não quer perder nenhum show;
  • comidas leves e nutritivas;
  • opções vegetarianas e veganas.

Apostar em food trucks é uma boa pedida, já que eles são compactos e versáteis. Alguns festivais, no entanto, vão além, incorporando chefs de cozinha ao evento e explorando a gastronomia local.

Oferecer bebidas geladas ao alcance do público e a todo momento é uma obrigação! Para atender aquelas pessoas que decidem maratonar os shows, é interessante incluir pontos de venda ambulantes para que as pessoas façam a compra e retirem suas bebidas no bar mais próximo.

4. Crie um plano de marketing para o festival de música

Não adianta trazer a banda do momento para o evento se ninguém ficar sabendo, certo? Por isso, é fundamental criar uma estratégia robusta de marketing, que contemple todas as etapas da produção.

Antes do evento:00

Essa é a hora de atrair a atenção do público e vender os ingressos. Um bom caminho é começar criando um mote para o seu festival. Trata-se de uma frase curta que deve resumir o conceito do evento e gerar identificação instantaneamente. A partir daí, é possível desenvolver uma identidade visual que converse com a essência da produção e seu público.

Agora, é hora de investir em um bom copywriting para eventos e explorá-lo nas comunicações com o público potencial. Aposte em:

    • E-mail marketing: o produtor de eventos não pode subestimar o poder dos e-mails! Vale entrar em contato com a base de participantes e apresentar o evento, convidar o leitor, oferecer condições especiais, explorar curiosidades sobre o line-up…
    • Campanhas nas redes sociais: caixinhas de perguntas, testes, contagem regressiva, vídeos e fotos dos artistas, bastidores… As redes estão cheias de possibilidades para instigar a curiosidade do público. Explore todas elas!
    • Anúncios: é interessante investir em anúncios segmentados para uma audiência específica com um copy bem persuasivo. Escolha uma faixa-etária e localização compatível com o público-alvo para destinar os ads.
    • Influenciadores: que tal mapear microinfluenciadores da região ou entrar em contato com uma agência do segmento para impulsionar a venda de ingressos?
  • Imprensa: é fundamental enviar releases para os principais veículos ou portais culturais e de música. Assim, é possível emplacar aparições na mídia sem pagar nada por isso.

Durante o festival de música:

Já ouviu falar que o boca a boca é a melhor estratégia de marketing? É na hora do evento que os participantes registram e publicam suas experiências no festival. Por isso, é fundamental trabalhar o conceito do festival na hora H.

A identidade visual deve estar no palco, painéis, pulseiras, além de utensílios como copos, pratos e talheres. Criar espaços instagramáveis também vai atrair a atenção dos participantes e estimulá-los a compartilhar sua experiência.

Depois:

Produzir um festival é criar uma noção de comunidade. Por isso, o pós-evento é sobre reforçar esse senso de união por meio da música. Assim, os participantes – e aqueles que não estiveram lá – ficarão de olho nas próximas edições!

Para isso, invista em uma boa cobertura do festival, com direito a aftermovies, além de repostar e interagir com o conteúdo gerado de forma espontânea pelo público e influencers.

5. Pense nas próximas edições

Quem produz festivais de música conta uma história. É isso mesmo! Ao longo das edições, é interessante investir em uma estratégia de storytelling que faça com que o público queira estar em todos os eventos! A edição seguinte, portanto, pode ser um desdobramento do conceito do festival, reforçando a marca.

Mas, para além do branding, no pós-evento, o produtor deve refletir sobre o que deu errado, mapeando possíveis correções, e o que deu certo, investindo nesses pontos.

6. Venda ingressos e controle a entrada com a Sympla

Gestão de eventos e venda de ingressos é com a Sympla mesmo! Para vender os seus ingressos com a segurança da plataforma e controlar a entrada com check-in com opções fáceis e confiáveis, conte com as soluções para eventos presenciais da Sympla. Confira!