Para desenvolver eventos criativos e que chamem atenção do público, é importante que o organizador dedique um tempo para fazer um brainstorming. A técnica é bastante utilizada no campo do marketing e da publicidade para solucionar problemas e criar ideias novas, mas já é aproveitada por diversos segmentos.

Trata-se da fase inicial do projeto, quando o produtor se reúne com toda a equipe para trabalhar as melhores ideias, buscando por inovação.

Assim, a realidade entra em segundo plano, junto com o processo de viabilidade, que acontece quando tudo que foi imaginado para a produção é validado de forma mais prática, decidindo por exemplo:

  • o melhor local de realização;
  • data de execução;
  • fornecedores;
  • identidade visual;
  • entre outros detalhes.

Continue a leitura e veja a maneira certa de fazer um brainstorming para idealizar e criar eventos incríveis!

O que é brainstorming?

O brainstorming nada mais é do que uma técnica de compartilhamento espontâneo de ideias, cujo objetivo é encontrar a solução para um problema ou gerar insights de criatividade.

A prática foi inventada há mais de 70 anos por um publicitário dos Estados Unidos chamado Alex Osborn.

O processo é simples de entender, é só lembrar daquele velho ditado: duas cabeças pensam melhor do que uma. Por isso, o ideal é que a técnica seja praticada em grupo, reunindo o máximo de pessoas envolvidas na produção do evento.

Porém, para que ele seja efetivo para o organizador, cumprindo com a função de ajudar a desenvolver um projeto inovador, é preciso que algumas regras sejam seguidas. Veja quais são elas a seguir!

Como fazer um bom brainstorming para criação de eventos?

Para que o brainstorming renda boas ideias para a realização do evento, é importante contar com um bom número de pessoas. Além disso, ele deve ser completamente livre de críticas.

Ainda que muitas ideias pareçam ineficientes, elas devem ser levadas em consideração pela equipe do projeto. Também vale destacar que mesmo as menores e mais singelas contribuições podem servir como ponto de partida para pensamentos mais elaborados.

No entanto, isso não significa que tudo é aceitável ou que não há objetivo nesse exercício. É fundamental que o organizador e seu grupo tenham clareza de qual é o problema ou dúvida que desejam solucionar, o que pode servir até mesmo para definir que tipo de produção querem realizar e qual novidade será explorada nela.

Só assim serão extraídos os melhores insights. Agora, veja o passo a passo de como realizar o processo de forma inteligente!

Explique qual será o foco da reunião

O primeiro passo que o organizador deve tomar é informar toda a equipe sobre a realização da reunião de brainstorming, deixando claro qual será o seu foco.

Os participantes não devem ter dúvidas sobre o tipo de evento que será realizado (esportivo, corporativo, artístico, entre outros) e qual é o propósito da inovação esperada.

Portanto, o produtor deve iniciar a conversa explicando detalhadamente o objetivo da sessão.

Faça uma preparação prévia

É importante que todos estejam preparados e munidos de ideias para discutir na reunião. Embora a técnica seja baseada no compartilhamento livre de ideias, ela não será efetiva se ninguém tiver algo para propor em mente.

Por isso, o organizador deve comunicar a reunião com antecedência e passar as coordenadas ao time para que ele possa se preparar previamente, estudando o tipo de evento que espera ser realizado, novidades do mercado, concorrências e interesse do público, entre outros.

Modere a discussão com equilíbrio

Para que a técnica de brainstorming renda bons insights é preciso contar com um bom volume de contribuições. Isso significa que a equipe precisa estar engajada na reunião e, portanto, o organizado deve abrir espaço para que todos possam falar e compartilhar ideias.

Invista em recursos gráficos

Elementos visuais como post-its, lousas brancas e quadros negros de giz podem ajudar a expor e organizar melhor as ideias, além de garantir que todos os participantes da reunião estão realmente entendendo as ideias dos colegas.

Anote todas as sugestões

Um aspecto essencial é anotar todas as ideias que surgiram na reunião. É fundamental tomar nota de tudo para que as contribuições não sejam esquecidas.

Embora muitos pensamentos possam não servir para o projeto a ser trabalhado no momento, elas podem ser aproveitadas em eventos futuros.

O organizador pode contar com a ajuda de outro participante para realizar essa tarefa, enquanto ele mantém o debate ativo.

Veja mais dicas no blog da Sympla para realizar eventos incríveis!

Até aqui, foi possível ver como uma atividade simples de reunir a equipe e compartilhar ideais pode contribuir para produções melhores e inovadoras.

A prática, se levada a sério, rende bons resultados, e deve ser a primeira tarefa a ser feita pelo organizador e equipe.

Porém, tirar um projeto do papel envolve muitas outras etapas, que precisam ser executadas com seriedade e precisão para atrair e conquistar o público. Continue no blog da Sympla e veja qual a importância e como fazer o planejamento estratégico de um evento.