Em um cenário onde os eventos presenciais precisam ficar para um segundo momento, os eventos online ganham cada vez mais destaque como alternativa para organizadores de eventos dos mais diversos tipos. Mas, como migrar do universo presencial para o online sem perder qualidade, engajando o público e ainda garantindo a rentabilidade do evento?

O Share, especializado em cursos e eventos educativos na área da Comunicação, com parceiros como Twitter, Bradesco e Azul Linhas Aéreas, resolveu apostar nos eventos online como estratégia para conhecer ainda mais o seu público – e o resultado foi melhor que o imaginado.

Quer saber como o Share conseguiu produzir seu primeiro evento online e obter sucesso de engajamento, venda de ingressos e divulgação? Confira a seguir as principais dicas com Cíntia Carvalho, CMO da empresa.

Como o Share vê a realização de eventos online neste momento?

“Estamos em um momento no qual nem os próprios organizadores de eventos sabem como prosseguir. Os eventos online são uma alternativa para as empresas conseguirem ser realmente relevantes para o seu consumidor, para estudar coisas novas, para oferecer produtos e levar entretenimento, conhecimento e, no futuro, entender o que ficou de aprendizado e adaptar para o presencial, sem vender apenas por vender”, conta Cíntia.

Para o Share, é necessário se mostrar disponível para o seu público neste momento – e uma forma de fazer isso é dar continuidade através dos eventos online.

Share: Transformando cursos presenciais em online num cenário desafiador

1. Como migrar do presencial para o online

Como migrar do presencial para o online

Assim que precisaram deixar de fazer os cursos e eventos presenciais, o Share começou a fazer uma série de lives nas redes sociais sobre como as marcas vêm se posicionando durante a pandemia, com o foco em ajudar clientes e negócios. “A ideia era ver o engajamento do público, trazer assuntos relevantes a eles e, depois disso, pensar em como transformar isso tudo em novos conteúdos e eventos digitais”, conta Cíntia.

2. Pesquisa com clientes e meios próprios de divulgação: garantindo o engajamento e a venda de ingressos

Divulgação do evento online

Ao produzir um evento, é importante conhecer o seu público-alvo. E em um cenário de mudança para os eventos online, é ainda mais importante ter este cuidado. Por isso, o Share focou em uma pesquisa com a sua base de clientes para entender o que eles queriam consumir durante este período (conteúdos gratuitos ou pagos) e direcionar a produção dos cursos e eventos.

Para engajar e garantir a divulgação do evento, as estratégias foram semelhantes às das edições presenciais dos eventos. Afinal, os valores do evento permaneceram os mesmos. “Fizemos uma divulgação multicanal, utilizando e-mail marketing, WhatsApp e mídia paga, estimulamos o uso da hashtag oficial do evento e utilizamos as próprias redes sociais dos palestrantes e de parceiros”.

E foi assim que o Share conseguiu manter o engajamento positivo, com uma curva de venda dos ingressos bastante parecida com a dos eventos presenciais :)

#DicaSympla: Como divulgar um evento online e atrair o público certo?

3. Planejamento do evento online e testes

Para os três dias de atividades online do GUMP 2020, o Share organizou tudo como se estivesse planejando seu evento presencial. Para isso, mantiveram algumas estruturas que teriam no evento presencial, além de adicionar outras exclusivas de eventos online:

Estrutura do evento: o que se manteve e o que mudou

Tudo isso garantiu que o GUMP não enfrentasse problemas de conexão ou imprevistos entre as apresentações dos palestrantes durante os três dias de evento – e os participantes se mantiveram engajados e ativos até o final.

“Fizemos um modelo de eventos em que os participantes acompanharam ao vivo, mas também gravamos todas as palestras e vamos disponibilizar durante três meses na nossa plataforma EAD. É mais uma forma de ofertar esse conteúdo para as pessoas revisitarem, ou até para quem teve algum imprevisto no dia e não conseguiu acessar a transmissão”, adiciona Cíntia.

Os resultados do GUMP 2020 Online

1. Maior interação dos participantes

A interação dos participantes durante todo o evento superou a dos eventos presenciais. Foram diversas menções e postagens nas redes sociais de forma orgânica, e até uma participante que produziu o próprio crachá para participar do evento, mesmo de casa.

Para Cíntia, “a troca rica de informações e experiências entre pessoas de vários estados diferentes, do início ao fim, não seria possível em um evento presencial”.

Os participantes também usaram o espaço de comentários para deixar opiniões positivas sobre a qualidade do evento e do conteúdo das palestras. “Recebemos muitos feedbacks de clientes afirmando que tiveram as expectativas superadas, e que sentiram a mesma qualidade do nosso evento presencial nessa versão online do evento. Ou seja, nós conseguimos manter o mesmo nível de entrega para o público”.

#DicaSympla: Como garantir a experiência do público em um evento online

2. Maior diversidade de público e alcance de marca

O GUMP 2020 conseguiu reunir pessoas de vários estados e cidades diferentes. Isso normalmente não é possível em um evento presencial, por conta dos gastos com o deslocamento físico. “Fomos surpreendidos com o quanto o formato de evento online deu certo. Mesmo em um cenário de incerteza, levamos o nosso conteúdo para lugares onde não conseguimos fazer nossos cursos de forma presencial.”

3. Custos de produção reduzidos

O custo com a produção do evento foi bem menor, já que não foi preciso ter um orçamento separado para coffee-break, aluguel de espaço, passagem aérea e transporte dos palestrantes. Com isso, a Share teve uma importante percepção: “Decidimos cobrar um valor menor pelo ingresso do evento online justamente por entendermos que existe essa distinção de custos dos nossos eventos presenciais.”

E você, o que achou dos resultados e insights do GUMP 2020? Que tal aproveitar para colocar o seu evento online em prática? Conte com a Sympla!