Depois do Coronavírus, o mundo nunca mais vai ser o mesmo, e a forma como usamos as redes sociais, também. O print da tela do celular durante uma chamada de vídeo com alguém, virou a nova selfie. Não existe um momento que você abra o Instagram e não tenha uma live acontecendo.

Ferramentas de streaming de vídeo estão avançando na velocidade da luz.

Aplicativos como Zoom e Happy House chegaram do nada e já fazem parte do nosso dia a dia, assim como os apps de meditação e canais do Youtube voltados para yoga, receitas de culinária e aulas de exercícios físicos para se fazer em casa.

“Em Roma, faça como os romanos”, já dizia o ditado. É preciso aprender a adaptar-se aos tempos de isolamento social. Ao mesmo tempo, planejar uma presença digital consistente pode ser uma ótima estratégia para quem pensa em plantar sementes agora para colher frutos no futuro – e é aí que entram os eventos online.

1. Antes, vamos falar sobre estratégia?

A base de todo o pensamento estratégico resume-se em uma palavra: diferenciação. Por isso, as maiores e as mais inteligentes empresas do mundo investem continuamente em inovação, porque inovar é fazer diferente.

Relevância é outra palavra muito utilizada por profissionais de comunicação e marketing, embora pouco associada ao planejamento estratégico de um negócio. A origem da palavra, relevare, é latina e significa “elevar, estar acima”.

A base de todo pensamento estratégico, por consequência, deve começar pela união dessas duas palavras: relevância e diferenciação. A primeira, te coloca num patamar elevado. A segunda, te protege da concorrência.

Teorias gramaticais e fundamentos de negócios à parte… na prática, como buscar a diferenciação e relevância para o seu negócio, seja ele um curso, um webinário, um festival ou mesmo a sua marca pessoal?

2. Como ser relevante para o seu público?

Primeiro: questionando o que todo mundo está fazendo. Ou seja, não é porque todo mundo está fazendo uma live, que você deve fazer também. Além de sobrecarregar a rede, a bateria, a memória e a vida útil do seu aparelho, pergunte-se honestamente: que valor estou entregando com isso?

É absolutamente normal querer fazer parte da onda. Já que todo mundo está fazendo lives, e já que estou isolado em casa e entediado, vou fazer também. Porém, existe uma diferença muito grande entre fazer uma live para se divertir e outra com um objetivo estratégico, pensando em negócios.

Este artigo é justamente para quem encontra-se nesse último caso – ou seja, você, empreendedor e/ou produtor de eventos, que quer saber como navegar por essas novas ondas de incerteza, plantando uma semente agora para colher seus frutos no futuro.

3. Por que trocar sua live por um evento online?

Fazer uma live só por fazer não é pecado. Pecado é sair fazendo lives com um objetivo de negócios sem um planejamento por trás. Trocar a sua live por um evento online pode ser uma opção interessante por alguns motivos:

1. Uma estratégia de médio e longo prazo

Fazer uma série de lives sem um planejamento por trás é como correr uma hora de bicicleta e depois comer uma feijoada. O lado bom do exercício – queimar calorias, alongar-se e criar resistência – perde-se imediatamente com essa “gratificação instantânea” (também chamada de “olho grande”).

Trocar a sua live por um evento online é pensar de forma estratégica. É planejar-se: estudar como será a sua divulgação, escrever a descrição do seu evento e deixar claro o que as pessoas saem aprendendo ou ganhando ao participar. Ou seja, fazer um exercício de pensar em como se diferenciar e ser relevante.

Você pode encaixar a sua live dentro da estratégia do seu evento online. Você pode usar suas lives para divulgar o seu evento online. Mas o seu evento online será sempre especial, até mais que fazer mais uma live

Até porque, quase ninguém paga por uma live. Mas quase todo mundo está disposto a pagar por um evento online. E se você está dando de graça todo conteúdo relevante que tem, como espera cobrar no médio e longo prazo?

2. Leads qualificados

Ao criar eventos online, você pode trocar também a sua remuneração (ou não) por uma base de leads qualificados e altamente engajados. Leads são novos contatos, que podem virar negócios mais tarde. É a partir deles que começa o seu funil de vendas.

Diferente das lives, que as pessoas participam de uma forma espontânea (na maioria das vezes entrando nelas por acaso) ao fazer um evento online você tem uma segurança muito maior de que as pessoas que estão participando têm real interesse no que você está oferecendo. Do contrário, elas não se inscreveriam no seu evento.

As pessoas que inscreveram-se em seu evento se planejaram para estar lá. E, quanto mais valor você entrega, e quanto menos o valor que você cobra, mais você pode aumentar sua lista de leads. Com uma lista de e-mails grande o suficiente, você pode criar campanhas de marketing usando “perfil semelhante” (também conhecidos como lookalike), ou seja, você pode criar novos eventos com uma campanha de mídia direcionada para os amigos dos seus amigos. Assim, você começa, aos poucos, a criar um ciclo positivo de crescimento do seu negócio a partir de eventos online, um de cada vez.

Se você tem dúvidas dessa estratégia, observe qualquer influenciador e produtor de conteúdo das área de empreendedorismo e marketing digital. Você vai aprender rapidamente como eles fazem tudo para obter o seu e-mail e como praticamente todos eles têm ou fazem algum tipo de evento online – entre eles, cursos e lives, é claro.

3. Live não é estratégia, é tática!

Estratégia é como você usa da diferenciação e relevância para se colocar num lugar diferente dos seus competidores enquanto busca entregar valor aos seus clientes. Tática é qualquer coisa que você faça – e que sua concorrência faz também – para atingir os seus objetivos.

O pensamento tático está no nível operacional e da execução. O pensamento estratégico está em um nível acima, de quem olha para o negócio como um todo. Lives são táticas porque elas são apenas um meio para exposição, manutenção de relacionamento com fãs ou engajamento.

Toda live é um tipo evento online, mas nem todo evento online é uma live.

Essa é uma sensível diferença, mas que faz todo o sentido, porque ao trocar sua live por um evento online, você começa a pensar também de forma estratégica. E estratégia é um jogo para quem olha no médio e longo prazo. Se você quer ir longe, aprenda desde já a desenvolver o pensamento estratégico.

Se você quiser conferir ou participar de um evento online, existem várias opções bacanas aqui na Sympla. Escolha o seu destino e aprenda com que já está fazendo. Se você é um organizador de eventos, também pode criar o seu evento online na Sympla.

Até a próxima!