A gente não precisa ir muito longe para conhecer drag queens que se estabeleceram como multiartistas e expoentes da comunidade LGBTQIAPN+. Aqui, neste país tropical, contamos com nomes como Pabllo Vittar e Gloria Groove, sucessos absolutos que conquistaram cadeira cativa nos charts das mais tocadas.

O que elas têm em comum? Tiveram o reality show norte americano RuPaul ‘s Drag Race como referência no processo de construção da sua identidade drag e de artista. É que, há mais de uma década, o programa de competição exibe a trajetória desses talentos em busca do título de next drag superstar.

Neste texto, você conhece um pouco mais sobre algumas performers que, com o reality, ganharam legiões de fãs, passaram a lotar auditórios e se tornaram grandes empresárias. Ah! E, de quebra, dá pra ficar por dentro da agenda de eventos drag mais perto de você. Can I get an Amen?

O que é drag queen?

Já que o assunto é RuPaul ‘s Drag Race, ninguém melhor para a explicar o termo do que Trixie Mattel, uma das mais famosas participantes do programa.

Em uma colaboração com a plataforma estadunidense them., do grupo Condé Nast, a queen explicou que a expressão é antiga, e remonta ao século 19. Foi aí que ela começou a ser usada em referência às pessoas que performam em um gesto de brincar e redefinir padrões de gênero.

Ainda de acordo com Trixie, foi só mais tarde que o termo passou a ser diretamente associado à comunidade LGBTQIAPN+. Com o tempo, o significado dessas palavras passou a ir muito além do ato de homens se vestirem como mulheres.

O conceito se expandiu, mas com raízes sempre fincadas na cultura queer. Hoje, drag envolve fantasia, cultura, moda, maquiagem e arte. É sobre adotar uma nova persona, criar uma personagem, brincar com a narrativa, explorar as possibilidades do gênero!

Vale lembrar que a arte drag não se limita às drag queens! A performance dos drag kings é justamente o oposto, buscando refletir sobre as questões de gênero em torno da masculinidade. O gender fluid também está presente, e é possível explorar uma visão não-binária nessa arte.

O que é Ru Paul ‘s Drag Race?

Confinamento, disputa, jurados, eliminação… O programa que revela drag queens para o mundo tem tudo de melhor dos reality shows – e há quem o considere uma paródia do formato. Em terras brasileiras, está disponível em plataformas de streaming como Netflix e Paramount Plus.

Quem comanda e dá nome à exibição vencedora de uma série de Emmys é Ru Paul Charles, a mais bem sucedida drag queen dos Estados Unidos. Hoje, ela está à frente de uma franquia milionária que foi exportada para outros países e ganhou spin-offs aclamados. O propósito é o mesmo desde 2009, quando o reality surgiu nas telas: celebrar a arte drag.

Objetivo que foi alcançado: o programa projetou inúmeras queens ao estrelato. Muitas delas, inclusive, percorrem o mundo fazendo shows de stand-up, lip-sync e outras performances em auditórios lotados.

Como funciona?

Se tornar a próxima drag superstar dá trabalho, já que, além de se destacar nos challenges, as queens precisam arrasar na passarela e se garantir na performance de dublagem das músicas, o lip sync. A cada episódio, duas participantes ficam na berlinda. Na maioria dos casos, é a Ru quem decide quem fica (sashay you stay) e quem sai (sashay away).

Entre os principais desafios, estão:

  • photoshoot;
  • design de moda;
  • coreografia;
  • improviso;
  • etc.

Três drag queens icônicas de Ru Paul’s Drag Race

Elas precisam ser talentosas, carismáticas, únicas e ousadas para ir longe na competição. Mas não é preciso ganhar o título para conquistar o público e se tornar uma fan favorite absoluta!

Vem conhecer melhor a trajetória de três queens e descobrir como ficar cara a cara com elas (👀).

Adore Delano e seu show

Cantora, youtuber, libriana e finalista da sexta temporada de Drag Race, Adore Delano é, sem dúvidas, uma das mais famosas Ru-Girls.

Depois do sucesso da primeira aparição no programa, Delano foi convidada a estrelar a segunda edição do spin-off All Stars, em 2016, e desistiu no segundo episódio.

Mas o sucesso já estava garantido: ela marcou presença no topo das paradas da Billboard, ultrapassando, inclusive, a própria Ru Paul.

Hoje, Adore atravessa o mundo com sua turnê Party Your World, que chegará na capital paulista em novembro para um show único! Os ingressos já estão à venda na plataforma da Sympla.

Ah! E dá pra ficar cara a cara e ainda tirar fotos com ela no Meet & Greet. Confira!

O stand-up de Bianca Del Rio

É hora de falar da grande vencedora da sexta temporada: Bianca Del Rio, que esteve no Brasil há pouco para sua turnê de stand-up Unsanitized, cujos ingressos foram vendidos pela Sympla.

Del Rio é uma comedy queen, empresária, figurinista e artista. Ela ficou conhecida por ser shady – termo usado para definir as queens com a língua afiada –, mas ter um bom coração. Na temporada, ela foi ombro amigo e conselheira de outras participantes.

Quem é Alaska Thunderfuck 5000

Atriz, Alaska esteve na competição duas vezes: na quinta temporada e no All Stars 2, onde foi coroada. A vitória foi merecida: antes de conquistar sua primeira aparição, a Ru-Girl se inscreveu para todas as temporadas em busca de uma oportunidade.

Ela estará no Brasil em agosto deste ano, no maior festival drag da América Latina, o The Realness Festival, que acontece no Audio Club, em São Paulo. Ainda restam alguns ingressos disponíveis na plataforma da Sympla.

A queen gosta tanto do Brasil que tem uma canção em homenagem ao país, com direito a embaixadinhas na praia em frente a uma sequência de balões nos quais se lê oi migas. Dá o play no clipe:

Alaska Thunderfuck – Come To Brazil [Official]

Explore esses e outros eventos na Sympla!

Quer ficar por dentro de mais eventos que celebram a arte drag e a comunidade LGBTQIAPN+? É só navegar pela coleção Pride da plataforma da Sympla. Por lá, você escolhe seus eventos e garante seus ingressos. Tudo digital, sem papel!

Tá esperando o quê? Sashay away!