A pandemia nos levou para dentro de casa e, consequentemente, nos fez refletir sobre o momento em que estamos vivemos. Entre essas reflexões, é natural que surja a dúvida “e como serão as coisas depois que tudo isso passar?”.

Se o vírus tentou nos separar, a tecnologia, mais do que nunca, nos aproximou. Foi por ela que se tornou possível movimentar negócios e até mesmo os eventos, mesmo antes da tão esperada vacina.

Com a flexibilização da quarentena acontecendo (de forma responsável, hein?!) e da consequente retomada de eventos, um novo modelo de eventos entra em pauta nos planejamentos estratégicos dos produtores: os eventos híbridos

Mas você sabe o que são eles e por que eles podem ser uma boa ideia para você? Neste post apresentamos esse formato, suas vantagens e alguns exemplos que já ocorreram ao redor do mundo. Boa leitura!

O que são os eventos híbridos?

Os eventos híbridos são aqueles que, por definição, acontecem contemplando dois formatos diferentes. O modo mais comum é o que mistura experiências presenciais com uma programação online. 

Nesses eventos, a participação de alguns palestrantes, por exemplo, pode ser feita por meio de transmissão online ao vivo para uma plateia que está reunida em um espaço físico. Nesse caso, o mediador de um debate pode estar presente no local do evento, conversando com participantes conectados pela internet.

Outra situação comum de um evento híbrido acontece quando um evento presencial é transmitido pela internet para outras pessoas. O público, que acompanha a programação de qualquer lugar do mundo, pode inclusive enviar perguntas que são direcionadas para os palestrantes.  

Alguns organizadores de eventos consideram, ainda, o uso de participações previamente gravadas em eventos híbridos. No entanto, é mesmo o misto de evento ao vivo, online e presencial, o mais comum no mercado. 

Ao ler essas descrições, provavelmente você percebeu que já participou ou produziu um evento nesse formato, certo? Então, é hora de olhar com mais atenção para esse modelo. 

O momento atual pede mudanças

Essa afirmação parece óbvia, a gente sabe. Mas quem trabalha com eventos ao vivo tem vivido essa nova realidade diariamente desde que a pandemia começou. Afinal, foi preciso se reinventar e planejar de forma inovadora

A retomada dos eventos em diversos lugares do Brasil acontece a partir desse mês de outubro, mas calma que ainda não dá para simplesmente encher o Maracanã para comemorar um carnaval antecipado! Então, mesmo com a liberação da circulação e de pequenos eventos, é preciso continuar inovando para não parar de vez. 

O formato híbrido já tem sido usado nessa quarentena em outros países pelo mundo e é uma boa alternativa para continuar marcando presença no mercado de eventos. Veja alguns exemplos abaixo:

3 eventos híbridos que fizeram sucesso em 2020

1. Varanger Festival

Na Noruega, o Varanger Festival realizou em agosto a sua primeira edição híbrida. 

O festival de jazz “Mais ao norte do mundo” é realizado desde 1982. Normalmente, eram vendidos cerca de 12 mil ingressos por edição, mas, por conta das restrições locais, o evento pode receber apenas 86 pessoas por show. Ao todo, para as 13 apresentações previstas no cartaz, foram vendidos 1118 ingressos. 

Os valores, claro, foram adaptados para esse novo formato. Os ingressos presenciais variavam entre o equivalente a 18 e 32 euros. Já o acesso à transmissão online teve custo de 9,40 euros.

2. Festival de Jazz de Istambul

Seguindo o mesmo caminho, o festival de Jazz de Istambul realizou em setembro a sua primeira edição híbrida.

Os shows ao vivo foram realizados em espaços ao ar livre na cidade e os ingressos online foram direcionados para pessoas de qualquer lugar do mundo que tivessem o interesse em acompanhar apresentações de grandes nomes do jazz. 

3. MTV Video Music Awards

Outro exemplo recente é o Video Music Awards (VMAs), realizado pela MTV no mês de agosto, nos Estados Unidos. 

A arena Barclays Center, em Nova York, seria utilizada como palco para esse que seria o primeiro evento a acontecer naquele local desde o início da pandemia. Porém, a emissora optou por realizar o evento em pontos distintos da cidade, para evitar aglomerações na arena.

O evento também contou com apresentações previamente gravadas e exibidas no dia.

Por que fazer um evento híbrido? Conheça 5 vantagens

A forma como consumimos conteúdo mudou muito durante a quarentena. O sucesso das lives, tanto no YouTube quanto no Instagram, é um grande exemplo. E os eventos híbridos podem acompanhar essa tendência!

Veja, a seguir, algumas vantagens que você deve considerar na hora do planejamento dos seus eventos híbridos:

1. Maior alcance de público

Se a impossibilidade de reunir um grande público em um mesmo espaço para o seu evento pode parecer um ponto negativo, é hora de ver essa limitação por outra perspectiva.

Em um evento híbrido, é possível seguir as normas permitidas de aglomeração em espaços físicos, mas, ainda sim, manter (ou mesmo aumentar) o volume de pessoas consumindo o conteúdo.

Por meio de ferramentas online, é possível ampliar o alcance do seu evento e promovê-lo em outros lugares. Com isso, fica bem mais fácil de atingir novos públicos. 

2. Acesso a palestrantes e atrações sem limites geográficos

Se é possível alcançar novos públicos, um evento híbrido permite, também, ampliar o acesso na hora de definir a programação do seu evento.

Por meio de transmissões online é possível ter a presença de palestrantes ou, até mesmo, de apresentações musicais em qualquer lugar do mundo! 

3. Impacto na sustentabilidade

A realização de um evento em um local menor e com menos pessoas impacta diretamente na sustentabilidade da produção. Afinal, serão menos pessoas se deslocando para um mesmo espaço e produzindo lixo. 

4. Custo X benefício

O custo de produção de um evento híbrido é menor, mesmo quando consideramos plataformas online pagas no orçamento. Se considerarmos o primeiro ponto dessa lista, aumenta mais ainda a conta do custo-benefício, pois você vai gastar menos para atingir mais pessoas. 

Além disso, com acesso àquele palestrante incrível da Nova Zelândia por meio de uma transmissão online, você corta do seu orçamento os custos de viagem. Ou seja, a logística pode também ser mais simplificada :)

5. Respostas imediatas e alto engajamento

O feedback do público é essencial para realizar experiências mais assertivas em outras edições ou, mesmo, em outros eventos. E o formato híbrido permite entender as opiniões sobre o evento durante a sua realização, sem ser necessário aguardar o seu fim para realizar uma pesquisa de opinião completa. 

É aquela “chuva” de likes, visualizações e mensagens em tempo real sobre a sua produção!

E aí, o que achou desse formato de evento? Nós acreditamos que é uma boa aposta para voltar aos poucos com a programação presencial, sem reduzir o número de pessoas na sua audiência e extraindo o melhor que a tecnologia pode oferecer para suas produções.