Você sabe como divulgar um curso online ou outros produtos digitais de forma estratégica? Uma das principais armadilhas que um organizador de cursos online corre o risco de cair é dedicar toda a sua atenção ao conteúdo do curso e pouca à sua divulgação.

É tentador pensar que o seu curso online é tão bom que as pessoas vão correr para se inscrever organicamente. É também normal a crença de que basta ter um bom conteúdo, um bom trabalho de SEO e pronto: “os peixes cairão na rede”, sem a necessidade de atraí-los usando iscas.

Quem pensa dessa maneira nunca parou para se perguntar o que leva as pessoas a pagarem por certos cursos online, sendo que a maioria das informações já está hoje disponível gratuitamente numa rápida busca no Google ou YouTube. Também, esquecemos que as pessoas não são racionais o tempo todo. Pelo contrário. Na maioria das vezes, agimos “no automático”.

Daniel Kahneman, primeiro psicólogo a ganhar o prêmio Nobel de Economia e conhecido como o pai da Economia Comportamental, escreveu um excelente livro sobre o assunto chamado Rápido e Devagar, onde explica como nosso cérebro trabalha de forma a poupar energia, “assumindo verdades” (ou vieses) que nos fazem tomar decisões sem as racionalizarmos o suficiente.

Por fim, vivemos na era da economia da atenção, com o cérebro o tempo todo sendo disputado por notificações de redes sociais, mensagens no WhatsApp, videoconferências e reuniões, tarefas para serem realizadas etc.

Ou seja: abandone desde já a ilusão de que você vai criar um curso online (ou qualquer produto digital), colocá-lo para vender e depois esperar a sua conta do banco crescer sem trabalho. A má notícia: além do trabalho de produzir o seu curso online, você também terá o trabalho de promovê-lo! A boa notícia: estamos aqui para te ajudar com três dicas para divulgar o seu curso online.

3 dicas para a divulgação de cursos online

1. Conheça os gatilhos mentais

Dez em cada dez cursos online de sucesso hoje disponíveis na Internet trabalham com gatilhos mentais em suas divulgações. Esses gatilhos são técnicas comprovadas com base em estudos científicos que direcionam as pessoas a tomar certas decisões.

Por exemplo, o gatilho mais famoso de todos é o da escassez. As pessoas tendem a tomar decisões mais rápidas quando motivadas pelo medo de perder algo. Organizadores de eventos sabem usar esse gatilho muito bem, quando criam estratégias de preços divididas em lotes. No final de cada lote, a divulgação trabalha a escassez com mensagens como:

  • “Últimos dias”;
  • “Última chance”;
  • “Falta pouco pra acabar”;
  • “Corra antes que seja tarde demais”;
  • Entre outros!

Sem gatilhos de escassez, é muito mais difícil fazer as pessoas se movimentarem para tomarem uma ação (aliás, existe um termo para isso, chama-se procrastinação).

Muitos empreendedores e influenciadores digitais possuem dezenas de vídeos no YouTube para explicar como trabalhar gatilhos mentais. Mas se você quiser ir direto na fonte, leia o livro Persuasão, do psicólogo norte-americano Robert Cialdini. Ele é o pai de todos esses estudos.

2. Estude a concorrência (e vá além dela)

Outro livro importante para ter em sua biblioteca é o Roube Como um Artista, do também escritor norte-americano Austin Kleon.

Nele, o autor explica como os grandes gênios da humanidade exercitam a sua criatividade ao “roubarem” da forma correta, ou seja, estudando e reverenciando o trabalho de outras pessoas brilhantes, sem necessariamente copiarem o que fazem na cara dura (isso é o que ele chama de “um roubo negativo”).

Por isso, quando dizemos para estudar a concorrência, queremos em primeiro lugar reforçar que isso não significa copiá-la. É simplesmente observar que ela faz de inspirador e adaptar a ideia para a sua realidade, preferencialmente da forma mais à sua cara o possível (assim, quando alguém for tentar te copiar, você também já criou uma barreira a mais de dificuldade).

Em segundo lugar, entenda que concorrência hoje é qualquer coisa que dispute a atenção e bolso do seu cliente. Então, esteja com a cabeça aberta para “roubar ideias” de outros cursos e negócios que não estão necessariamente dentro da mesma área de atividade que a sua.

Você pode se inspirar no Netflix, por exemplo, para criar um modelo de curso baseado em uma assinatura mensal. Ou você pode se inspirar no TikTok para criar um curso com vários vídeos de até um minuto de duração, incluindo desafios e recursos interativos.

Ser criativo tem muito mais a ver com a sua capacidade de associar conceitos existentes de diferentes lugares, do que com o mito do gênio isolado debaixo da árvore esperando a maçã cair na cabeça e gritar “eureka!”.

3. Tenha claro qual é a persona do seu curso online

Por fim, mas não menos importante, quanto mais você conhecer o seu público, mais facilmente conseguirá criar uma divulgação de cursos eficiente.

Já explicamos por aqui o que são personas e por que elas são tão importantes. Personas vão além dos dados demográficos como idade, região, identidade de gênero, grau de escolaridade e renda.

Um trabalho de identificação de personas pesquisa aspectos comportamentais e psicológicos do seu público. Por exemplo, quais são as suas dores (ou tensões)? O que os faz perder o sono? Quais são suas ambições e aspirações? Como é a sua rotina?

Respondendo a essas perguntas, você vai ter mais clareza sobre quais gatilhos mentais usar (entendeu agora?), em que meios e usando que tipo de tom ou comunicação.

Por exemplo, se o seu público tem o hábito de consumir informações no final de semana, talvez a abertura de vendas do seu curso deva ser realizada também neste momento.

Ou se ele tem como principal dor a “falta de tempo”, você pode explicar na divulgação como esse curso vai ajuda-lo a acelerar seus aprendizados, deixando o tempo restante para que ele possa dedicar a qualquer outra atividade que desejar. A moral aqui é essa: conheça bem o seu público antes mesmo de montar a sua estratégia de divulgação.

O que achou das nossas dicas de divulgação de cursos online? Esperamos que elas te ajudem a impulsionar o sucesso da sua marca e do seu produto digital! Daqui a pouco voltamos com mais dicas para te ajudar a ser mais eficiente em suas estratégias de vendas. :)