Ao ter uma boa ideia para o seu próximo evento, algumas etapas precisam ser seguidas para garantir que os seus objetivos sejam alcançados. Entre essas etapas, uma das principais é descobrir o seu público-alvo.

O primeiro passo é entender que – seja qual for a sua ideia de projeto – ela vai precisar seguir algumas estratégias de marketing para alcançar os objetivos. E, para acertar nas estratégias, é preciso descobrir quem é o seu público-alvo. Afinal, esse é o caminho mais seguro para garantir que seu evento seja um sucesso.

Essa etapa é de extrema importância para garantir que você se comunique com pessoas que são realmente clientes em potencial, além de definir como será essa comunicação, tanto em relação ao conteúdo produzido quanto em como esse conteúdo será transmitido.

Identificar o seu público também evita o desperdício de tempo, dinheiro e esforços em estratégias erradas. E desperdício é algo que ninguém quer, não é mesmo?

O que é e como descobrir o seu público-alvo?

De forma direta, o público-alvo é todo um grupo de pessoas com potencial de comprar os seus produtos ou serviços e, consequentemente, que irá gerar lucros para o seu evento. E é exatamente por isso que é importante saber quem é esse público – para conseguir vender para as pessoas certas!

O público-alvo é visto como um grupo de consumidores que têm interesse no que a sua empresa, marca ou evento oferece. São para esses consumidores que as suas campanhas e ações de marketing serão direcionadas. Também é com base no seu público-alvo que você vai escolher seus canais de divulgação: redes sociais, panfletos, outdoors, anúncios na rádio etc.

Esse público não é formado por pessoas aleatórias. Ele é um grupo de pessoas que, apesar de diversificado, apresenta semelhanças entre si, seja na identificação de gênero, idade, escolaridade, atividades de lazer, profissão, esportes favoritos, hobbies e interesses pessoais etc.

Para descobrir quem é o seu público-alvo, algumas informações precisam ser pesquisadas, como a região onde moram, qual seu poder aquisitivo, quais os seus hábitos de consumo, preferências musicais, entre outros pontos. Quanto mais informações você reunir, melhor!

Essas perguntas são importantes, pois nem sempre o que parece óbvio é, de fato, o seu público-alvo.

Considere, por exemplo, que você realizará um evento especial para o Dia das Crianças. De cara, sabemos que o público-alvo são crianças, certo? Mas, digamos que o evento seja para crianças bem pequenas, que ainda não sabem ler e escrever e que, como toda criança, precisa da companhia dos pais para irem a qualquer lugar. Nesse caso, os pais também entram como público-alvo na hora de pensar as estratégias de comunicação e fazê-los se interessar em levar os filhos para o evento.

Para traçar o perfil do seu público-alvo, vale fazer uma pesquisa que envolve tanto fatores comportamentais (hábitos, personalidade e atitudes) quanto demográficos (região, idade, renda etc). Entre as perguntas que você deve buscar respostas estão:

• Gênero: A maioria do seu público se identifica como homens ou mulheres? Não esqueça que também existem pessoas transsexuais e que não se identificam nem com um gênero ou outro.

• Idade: adolescentes, jovens-adultos, adultos, crianças ou idosos?

• Localização: bairro, cidade, estado ou a galera da rua?

• Poder aquisitivo: quanto eles ganham e estariam dispostos a gastar no seu evento?

• Hábitos de consumo: aqui, vale tudo que puder saber sobre como e onde seu público costuma gastar dinheiro.

Ao responder essas perguntas, fica fácil montar quais são as características do seu público-alvo.

Um perfil resumido pode ser: homens, entre 20 e 35 anos, moradores da cidade do Rio de Janeiro, com formação superior, classe AB, renda entre R$4 mil e R$6 mil, fãs de música eletrônica e frequentadores de festivais.

Perceba que as informações deste exemplo envolvem características demográficas e comportamentais. As duas são importantes para entender mais sobre os seus clientes e acertar na conversa com eles.

#DicaSympla: nem sempre você conseguirá fazer uma definição completa do seu público-alvo de primeira, ou seja, com apenas uma pesquisa. Seja paciente e busque diferentes formas de pesquisar e descobrir essas informações com o maior número de pessoas possível. Esse não é um trabalho para ser feito uma só vez. Quanto mais buscar conhecer seu público, mais informações aprenderá.

Aposte em conversas com os próprios clientes para conseguir essas informações. Pergunte desde coisas genéricas, como onde ele mora e qual a sua profissão, até coisas mais específicas, como o que ele gosta de fazer, quais as redes sociais que ele acessa, como costuma pesquisar o que fazer no final de semana, quem são o(a)s amigo(a)s que o influenciam, onde gosta de fazer compras, o que gosta de fazer para se divertir etc.

Pense realmente em quais perguntas poderão te ajudar a montar um bom perfil dos seus clientes, e aposte nessas questões! Uma outra dica de ouro é construir personas para seu evento. Este post aqui é um ótimo ponto de partida.

O que fazer depois de descobrir o seu público-alvo?

Depois de descobrir o seu público-alvo, o próximo passo é usar essas informações a favor do seu negócio, pensando nas melhores estratégias para captar esse público. A ideia é pensar em como essas pessoas, com essas características poderão ficar sabendo sobre o seu produto ou serviço, para então despertar o interesse delas.

No caso do público-alvo definido no exemplo citado acima, do jovem carioca fã de música eletrônica, seria pesquisar quais os grupos e fanpages são os mais acessados por este público. Assim, você pode identificar quais as expressões e assuntos são mais usados por este público para inspirar a divulgação do seu próprio evento.

É esse tipo de direcionamento que a definição do público-alvo permite, mostrando a melhor forma do seu evento chegar às pessoas que realmente podem se interessar por ele.

E se você não definir o seu público?

Caso você opte por ignorar seu público-alvo, as chances de cair em estratégias pouco eficientes para o seu evento aumentam consideravelmente. Em um exemplo simples, por que enviar uma propaganda de um carro para um grupo de pessoas que não possuem carteira de motorista? Ou ainda, anunciar uma festa sertaneja em uma rádio onde só toca Rock? Esses são investimentos fadados ao desperdício de dinheiro.

O mesmo acontece com quem aposta em estratégias genéricas, tentando alcançar o maior número de pessoas. Na maioria das vezes, você acaba tentando atingir uma formiga com um “tiro de canhão”. Além do resultado ser bem menos eficiente, o dinheiro gasto também tende a ser bem maior.

Já entendeu, né? O melhor mesmo é descobrir o seu público-alvo e apostar todas as fichas nele! Esse é um passo essencial para compreender melhor quem é a sua audiência.

Quer mais dicas para melhorar o seu negócio e apostar em estratégias de divulgação que realmente darão bons resultados? Confira outros conteúdos do blog da Sympla!