A forma de consumo mudou muito nos últimos anos, principalmente por conta da popularização dos smartphones e da expansão do acesso à internet. Por isso, o mercado digital entrou em uma crescente, aumentando as possibilidades de ofertas e entregas de diversos produtos e serviços, inclusive o conhecimento.

O Ensino à Distância (EaD) se tornou uma tendência! De acordo com o Censo de Educação Superior, nos últimos 10 anos, o número de estudantes nessa modalidade aumentou em quase 50%. Essa é uma excelente oportunidade para produtores digitais.

Neste artigo, entenda mais sobre como aproveitar o crescimento do mercado digital para produzir cursos online!

O que é mercado digital e como funciona?

O termo mercado digital pode ser entendido como um conjunto de processos de transações, como compras, vendas e trocas, que utilizem a Internet em alguma etapa do ciclo. Ela pode fazer parte do anúncio de um produto ou serviço, do recebimento do pagamento e até mesmo da entrega do material adquirido.

Com o crescimento desse modelo de negociação, cada vez mais, são criados novos serviços para atender demandas específicas de pagamento, venda e entrega.

A Sympla é um exemplo. Trata-se de uma plataforma especializada na venda de ingressos e tickets, bem como na gestão de eventos, cursos e workshops.

Tipos de mercado digital

Diversos produtos e serviços diferentes podem ser comercializados pela Internet. Porém, cada um tem a sua particularidade e, por isso, necessitam de recursos específicos. Por este motivo, surgiram diferentes soluções que podem ser classificadas em três tipos:

  • domínio próprio: é como abrir um negócio próprio, só que na Internet. Sendo assim, o proprietário compra um domínio e configura o seu espaço virtual da forma que deseja. Para isso, contudo, é necessário conhecimentos em programação, desenvolvimento e webdesign;
  • marketplaces: são como shopping ou feiras. Nesse modelo, grandes lojas online emprestam o domínio para que pequenos negócios digitais anunciem seus produtos;
  • serviços de venda: por fim, neste caso, quando os vendedores não contam com uma estrutura própria para oferecer seus serviços e produtos, eles podem recorrer a essas plataformas especializadas em vendas, como a Sympla.

Para produtores digitais, que trabalham com a venda de infoprodutos, como cursos online, dentre essas opções, a mais interessante é a de serviços de venda. Isso porque ela já oferece todo o suporte necessário para oferecer seus conteúdos — o que, inclusive, é um dos fatores que mais faz diferença na decisão de compra do usuário.

4 dicas para se destacar com cursos online no mercado digital

Segundo um levantamento realizado pelo Sebrae em 2020 — ano de início da pandemia de Covid-19, que acelerou o processo de transformação digital —, a busca por capacitações online cresceu mais de 200% em comparação ao ano anterior.

Agora, mesmo com o fim do isolamento e a retomada da rotina fora de casa, esse mercado não parece desacelerar, prometendo continuar em expansão, uma vez que as pessoas já se acostumaram com as vantagens da Educação à Distância.

Por isso, produtores digitais que querem acompanhar esse movimento do mercado digital devem estar preparados para gerar a melhor experiência possível ao usuário. Mas como fazer isso? Estruturando um bom curso online a partir das dicas a seguir!

1. Planeje o seu conteúdo

A primeira coisa que um produtor digital deve fazer para lançar um bom curso online é planejar o conteúdo das aulas, pois só assim poderá definir outros fatores essenciais, como a plataforma de transmissão e a modalidade de ensino.

Por isso, antes de mais nada, é preciso definir:

  • o seu público-alvo — para quem é o curso?
  • o objetivo do curso — o que deseja passar e ensinar com as aulas? Ao fim dele, o que os alunos devem dominar?
  • o cronograma do curso — para alcançar esse objetivo, o que não pode deixar de ensinar? Qual vai ser a ordem de apresentação desses conteúdos para facilitar a didática?
  • a carga horária — quantas horas serão necessárias para apresentar todo esse material necessário? Como os módulos serão divididos para não “pesar” a rotina dos alunos?

2. Defina o formato do curso

Depois de ter todas essas informações e o curso estruturado no papel, é importante escolher qual é a melhor forma de transmiti-lo. Algumas opções são:

A escolha vai depender de fatores como público, estilo das aulas (mais teóricas ou práticas?), maturidade do curso (é o primeiro lançamento? Se sim, pode ser interessante fazer um teste com aulas ao vivo ou presenciais, por exemplo), entre outros.

3. Produza o conteúdo

Após identificar o melhor formato para a transmissão do conhecimento, o produtor digital deve começar a preparar o conteúdo em si. Nesse momento, além das aulas, independentemente da modalidade de ensino escolhida, é interessante pensar nos materiais de apoio, como:

  • e-books;
  • apostilas;
  • exercícios práticos;
  • checklists;
  • manuais;
  • slides e apresentações;
  • entre outros.

4. Escolha plataforma de hospedagem

Por fim, mas não menos importante, o produtor deve escolher a plataforma de hospedagem do seu curso ou da venda de ingressos (no caso das aulas presenciais, por exemplo). Nesse momento, é importante considerar todos os recursos que as opções disponíveis oferecem, bem como a segurança e a credibilidade que têm.

Sympla Play: melhor plataforma para cursos online

A Sympla Play é uma plataforma completa para venda de cursos online. Com ela, o produtor consegue explorar o mercado digital, criando e organizando suas videoaulas de forma simples, com segurança e tendo a opção de disponibilizar conteúdos experimentais.

Além disso, o professor pode acompanhar o progresso do aluno e entender o que pode aprimorar a partir das suas dúvidas e outros feedbacks.

Quer começar a produzir conteúdos online? Então conheça melhor as soluções da Sympla!