2020 está chegando ao fim. A essa altura, você já deve ter começado a olhar para trás e fazer aquela retrospectiva de tudo que aconteceu em neste ano, não é mesmo?

A quarentena e a necessidade de distanciamento social mudou a forma como vivemos, nos relacionamos, aprendemos e nos divertimos.

O setor de eventos, como você deve imaginar, não passou ileso e teve que se reinventar. Os shows saíram dos palcos e foram para a sala da nossa casa. O encontro com a galera saiu da pista e foi para a tela do Zoom, plataforma de conferência online.

Pois é… Muita coisa mudou. E a transformação digital continua ao longo de 2021.

Por isso, enquanto a vacina não chega e o distanciamento social ainda é uma questão fundamental de saúde, decidimos fazer um exercício – e te convidamos a embarcar com a gente: que tal estudar alguns bons exemplos de evento online que aconteceram em 2021?

Afinal, nada melhor do que buscar inspiração em produções bem sucedidas para organizar nossos próximos eventos online.

Vamos nessa?

Eventos online em 2020: 4 exemplos para se inspirar

As lives #DeCasa começaram dominando o entretenimento no início da pandemia. Mas logo em seguida chegou o momento em que o público esperava por mais e, claro, os produtores começaram a desenvolver projetos mais elaborados.

Além disso, as lives do Instagram e Youtube não conseguiram atender plenamente outros objetivos, como formações executivas e soluções inovadoras para os dias de crise. Por isso, eventos corporativos também se reinventaram e criaram suas versões online.

A seguir, destacamos quatro exemplos para te inspirar nas suas produções de eventos online. Dois deles com um foco corporativo, dois de entretenimento.

Antes de continuar a leitura, uma dica: confira nosso eBook com um guia completo sobre a produção de eventos online.

1. Web Summit

O Web Summit é o maior festival de inovação da Europa e acontece todos os anos em Lisboa, Portugal.

Como sua realização estava prevista para novembro, a produção teve tempo de se preparar e evitar o cancelamento (como aconteceu, por exemplo, com o SXSW em março).

Em 2020, pela primeira vez em formato digital, o festival prometeu realizar a maior edição de todas. Afinal, sem a barreira geográfica, o potencial de alcance era muito maior. E assim foi feito. Mais de 100 mil pessoas de 168 países acompanharam as palestras, mesas redondas e masterclasses.

Para manter a grandiosidade da marca, o evento usou o formato digital para anunciar uma expansão. A partir de 2022, duas novas edições serão promovidas, no Brasil e em Tóquio. Anunciar essas novidades em tempos de pandemia contribui para uma imagem fortalecida, mesmo diante dos desafios de 2020.

Outro ponto de destaque do evento foi o tamanho das palestras. Em ambiente digital, o tempo de atenção dispensado pelo público pode ser menor. Por conta disso, cada sessão teve apenas 20 minutos e era possível transitar entre elas. O festival também disponibilizou as palestras do “palco principal” no Youtube.

Por fim, para estimular negócios, o evento manteve as sessões de pitch (fala ou diálogo rápido) com startups. No total, mais de duas mil marcas empreendedoras puderam apresentar as suas ideias a investidores!

2. Hostel by RD Summit

O RD Summit é o maior evento de marketing e vendas da América Latina. Mais do que isso: ele é um dos eventos de negócios e inovação mais divertidos que já participamos, pois promove muitos encontros, especialmente com a presença de celebridades e influenciadores da internet.

Neste ano, em formato digital, a produção criou uma nova proposta: o Hostel by RD Summit. A primeira grande mudança foi em relação ao tamanho do evento, que aconteceu em três dias, por três horas em cada dia. Ou seja, adaptaram o formato para a atenção dispensada na internet.

Cerca de 10 mil pessoas participaram e acompanharam as mais de 70 horas de conteúdo. Sem o limite geográfico, foi possível ter pessoas de todo o Brasil. Todas as palestras também ficaram gravadas e acessíveis para quem se inscreveu, mesmo depois do evento.

Uma das coisas mais legais que percebemos foi relacionada com a plataforma. Ao contrário do Web Summit, era possível acompanhar a agenda e navegar pelo site do evento enquanto rolava uma palestra.

Além disso, explorando o conceito de hostel, era possível criar interações com outras pessoas e chama-las para um papo. Nota 10 para a experiência e interatividade.

Leia também: Certificados para eventos online – 5 passos para emitir o seu.

3. CCXP Worlds

O maior evento de cultura pop e geek do mundo foi mais um que aconteceu em formato online. Entre os dias 4 e 6 de dezembro, o CCXP World reuniu artistas e apresentou novidades do universo do entretenimento. A participação do público também acontecia de forma gratuita, mediante inscrição prévia.

O festival também ofereceu alguns planos de inscrições pagas, que variaram entre R$ 35 e R$ 400. Nesses planos, era possível desde participar de masterclasses (aula dada por especialista) e workshops exclusivos a receber um kit com produtos CCXP, além de descontos na pré-venda de ingressos para o evento em 2021. Uma excelente saída para fidelizar esse público para a próxima edição.

No Brasil, a estratégia envolveu a participação ativa de influenciadores digitais em painéis específicos para creators. Esse caminho foi excelente para envolver novos públicos e criar mais alcance para a marca, especialmente nas redes sociais.

4. Afropunk

A Bahia seria palco de uma das edições de 2020 do Afropunk, festival que celebra a arte e cultura negra. Mas, por conta da pandemia, os planos mudaram. Entre os dias 23 e 25 de Outubro, o festival realizou pela primeira vez a sua versão online. Esse formato permitiu realizar um palco global, com shows de artistas do Brasil, África do Sul, Inglaterra e Estados Unidos.

As inscrições foram feitas pelo site. Na plataforma o público também tinha a oportunidade de fazer doações para instituições como Color of Change, Black Futures Lab, Fair Count, Movement for Black Lives, Equal Justice Initiative, e The Bail Project.

Vale destacar ainda que o Afropunk mantém, mesmo depois do festival, uma forte produção de conteúdo online, reforçando o seu posicionamento como uma plataforma de ativismo.

Em dezembro, foram promovidas diversas rodas de conversa online sobre o passado, presente e futuro da comunidade negra. No Brasil, Monique Evelle, Gabi Oliveira, Rene Silva e Linn da Quebrada participaram do debate.

Bons exemplos do que fazer em um evento online não faltam. Com certeza, você participou de algum com olhos atentos para se inspirar para suas próprias produções. Não se esqueça que a Sympla tem soluções que podem te ajudar, hein?!

Em breve, voltamos com mais dicas. Até a próxima!