Já tradicional e consolidada nos Estados Unidos, a Black Friday chegou ao Brasil no início dos anos 2000, se popularizando apenas alguns anos depois. Hoje, a força dessa data é inegável. 

Se a pandemia impactou negativamente em muitos mercados, no universo de compras online a coisa foi diferente. De acordo com pesquisa realizada pelo Ebit | Nielsen, nos seis primeiros meses de 2020, foi registrado um crescimento de 47% nas vendas realizadas em ambientes online.

Ou seja, a Black Friday 2020 promete! Se você quer aprender como dar aquele empurrãzinho nas suas vendas, continue a leitura e confira nossas dicas. 

Origens da Black Friday e suas vantagens

Quem nunca ficou chocado com as enormes filas de espera em frente às lojas físicas nos Estados Unidos, não é mesmo? A Black Friday, dia especial de descontos, acontece por lá sempre depois do Dia de Ação de Graças, na última sexta-feira do mês de novembro.

O termo surgiu na Filadélfia nos 1960. Na ocasião, a cidade começava a se encher de pessoas em busca de presentes de Natal. Os comerciantes, então, aproveitavam esse movimento para oferecer descontos e atrair novos clientes.

Mas se antes os consumidores dormiam nas filas para conseguir os melhores descontos, cada vez mais o hábito de compra tem se voltado para a internet. No Brasil, a moda só pegou em 2010, com as lojas online aderindo com mais força ao movimento. Desde então, cada vez mais lojistas e mercados oferecem descontos especiais para os consumidores.

Participar ativamente da Black Friday ajuda uma marca a atingir novos consumidores. Além disso, se trata de um importante momento no qual os consumidores estão mais propensos a buscar por ofertas e, efetivamente, comprar os produtos. 

Você já pensou em aderir à Black Friday para promover um evento e vender ingressos? Acredite: a presença desse “feriado” em campanhas promocionais de fim de ano têm crescido e essa é uma daquelas ondas que vale a pena surfar.  

4 dicas de como vender ingressos na Black Friday

Realizar um evento que chame a atenção é uma das principais regras para ter sucesso na venda de ingressos. Mas, além disso, ser transparente é fundamental. Essa regra se aplica com mais força ainda durante uma campanha de Black Friday. 

A seguir, compartilhamos algumas dicas para vender mais na Black Friday:

1. Participe ativamente da onda

Essa pode nem mesmo parecer uma dica. Afinal, se você chegou até aqui, está pensando em fazer parte da Black Friday. Porém, sabemos que a data já faz parte do calendário de e-commerces e varejos, mas nem sempre do setor de eventos ou cursos online. 

Por isso, reforçamos a importância de dar uma chance para esse momento. Vale, inclusive, extrapolar o dia da Black Friday e criar ofertas para a semana toda. 

Faça o teste e avalie os resultados. Se já realizou essa ação em anos anteriores, olhe para seus números e extraia aprendizados que podem ser aplicados nas ações do próximo ano. 

Decidido a aproveitar essa tendência? Então planeje seus descontos e siga para o próximo passo: divulgação.

2. Explore diferentes canais para a divulgação

A divulgação é parte essencial para o sucesso de uma campanha de Black Friday. Por isso, explore todos os seus canais, para que seu público fique sabendo sobre as ofertas que serão disponibilizadas.

No universo de eventos, o mailling de uma empresa pode ser o maior tesouro na hora de conversar com públicos. Por isso, crie campanhas de e-mail marketing que gerem expectativa e despertem gatilhos mentais que levem até a conclusão da compra. Outras dicas importantes para aplicar na estratégia de envio de e-mails são:

  • Crie benefícios diferenciados para quem se cadastrar na sua newsletter;
  • Pense nos títulos dos e-mails com atenção. Afinal, será preciso competir com um grande de volume de mensagens com objetivos semelhantes;
  • Trabalhe mensagens que dão um senso de urgência como “últimas vagas”, “lote promocional limitado”, “somente nessa semana” etc. 
  • Inicie a campanha com antecedência, repetindo a mensagem em seus canais de divulgação, gerando expectativa no seu público.

Além do e-mail, crie campanhas nas redes sociais da sua marca. Da mesma forma, inicie a divulgação com antecedência para criar expectativa e atrair compradores mais racionais, que se planejam antes de concluir a compra. Uma boa ideia é criar uma contagem regressiva nesses canais. Ou aquelas barras que mostram que os ingressos ou vagas estão acabando.

O WhatsApp pode ser outro canal de grande valor para a divulgação. Mas, nesse caso, tome cuidado com a invasão de privacidade. Spam, não, né? Só envie mensagens se tiver a autorização para isso. Combinado?

Por fim, invista em mídia paga, tanto nas redes sociais, como no Google. O remarketing pode ser um caminho importante para recuperar pessoas que já acessaram o seu site e, dessa forma, já conhecem o que sua empresa tem a oferecer. 

3. Invista em descontos reais

A reputação da sua marca depois da Black Friday estará diretamente relacionada com os descontos oferecidos. Por isso, seja ousado e agressivo na estratégia de preços. Uma boa solução é oferecer os valores de primeiro lote nos ingressos de seu evento ou um lote super promocional de inscrições para o seu próximo curso online. 

Além disso, você pode oferecer descontos mais atrativos ao vender em quantidades maiores. Aquele esquema “leve 3 pague 1”, sabe? O consumidor ganha ao comprar com descontos ainda maiores e você, produtor, ao ver o volume de vendas aumentar.

4. Ofereça cupons de desconto

Uma das tendências apontadas pelo Google para a Black Friday de 2020 é o crescimento da busca por cupons. Essa estratégia, além de ser muito atrativa para o consumidor, pode ser um caminho importante para fidelizá-lo à sua marca. 

Ao oferecer cupons – ou códigos – de descontos, você incentiva que ele volte e participe de outras experiências oferecidas pela sua empresa. No fim das contas, o consumidor aproveita descontos imediatos da campanha de Black Friday e tem a oportunidade de comprar outros ingressos ou inscrições com descontos. 

Ao oferecer esse benefício, fique atento: o regulamento para o uso do cupom deve ser bem claro. Mais uma vez, reforçamos que a transparência é essencial.

Bônus: o que não fazer na Black Friday

Você, provavelmente, já ouviu o boato de que, no Brasil, os descontos da Black Friday representam a “metade do dobro”. Isso porque, quando a campanha começou a se popularizar por aqui, muitas empresas usaram a má fé ao aumentar preços um pouco antes de novembro para, depois, oferecer descontos.

Por isso, se pretende anunciar a sua participação na Black Friday, prepare-se para oferecer descontos e benefícios reais. Dessa forma, você garante uma experiência positiva dos consumidores com sua marca.

Além disso, não tente abraçar o mundo. Ofereça descontos possíveis e viáveis de serem cumpridos. É comum vermos pessoas dando descontos grandes para depois se arrependerem com custos não previstos como a manipulação de embalagens e envios pelos Correios,. Se as ofertas são em ingressos para um evento presencial, por exemplo, deixe claro o volume disponível na campanha. 

Por fim, prepare-se para atender bem o seu público. Um erro muito comum na Black Friday acontece quando empresas não se preparam para o possível aumento de dúvidas e interações. Por isso, reforce sua equipe de atendimento e boas vendas!

Com as soluções oferecidas pela Sympla, você consegue planejar sua política de preços e descontos em um só lugar. Conheça essas soluções e prepare-se para muitas vendas durante a Black Friday.