Como montar o plano pedagógico do meu curso?

Como montar o plano pedagógico do meu curso?

Na hora de organizar eventos educativos existem algumas peculiaridades que envolvem a produção, sendo uma delas o cuidado com o plano pedagógico. O termo pode até assustar, mas é mais simples do que parece.

Seja para um curso online, cursos e workshops, o plano pedagógico é ferramenta estratégica para atrair o público e fazer com ele tenha uma ótima experiência em seu evento educativo. Sabendo de toda essa importância, listamos alguns passos para que você monte o seu. Confira:

Mapeamento dos assuntos abordados

Muitas vezes um briefing pode ser enganador, principalmente, no que se refere à montagem de um curso. Assuntos sempre possuem mais de uma abordagem e caminhos, de acordo com linhas de pensamento, cultura da empresa e outros fatores específicos. Portanto, é necessário procurar saber quais as especificidades – caso existam – a serem abordadas em cada tópico listado. Essa verificação prévia permite ao produtor poupar tempo ao diminuir os riscos de fazer uma abordagem errônea dentro do universo apresentado.

Imagine um evento sobre adubação de plantas. Se os tópicos não forem específicos, quem já entende um pouco do tema não irá se interessar, uma vez que já sabe sobre aquilo. Agora, se for apresentado nos materiais de divulgação que haverá um curso sobre adubação de plantas rasteiras com determinado composto importado que dá ótimos resultados, há maiores chances de atrair quem conhece o tema e precisa ou quer aprender mais sobre ele.

Outro ponto a ser levado em consideração é a ligação entre os assuntos. Ou seja, qual o tema central (espinha dorsal) do curso. É necessário não apenas definí-lo, mas também recorrer sempre a ele para ter a certeza de que os tópicos que foram escolhidos para cada momento, se mantêm fieis à ideia principal. O grande perigo é acabar por se tornar um evento de generalidades desconexas, sem aprofundamento.

Preferência por assuntos que são tendências, mas têm poucos dados consistentes

O público quer saber das novidades, do que está em voga. Então, de nada adianta oferecer uma informação à qual todos têm fácil acesso. Interessante mesmo, é oferecer as novidades, o desconhecido, a tendência. Portanto, na hora de escolher, opte por assuntos ou vertentes que instiguem a curiosidade. Assim, você irá garantir não apenas o interesse do público, mas também dos próprios palestrantes e educadores.

O seu diferencial poderá estar exatamente na divulgação ou na ajuda para a consilidação de dados que permitam ao público ter acesso – se for exclusivo, em primeira mão, melhor – às novidades na área.

Verificação se um especialista na área pode ensinar sobre o tema escolhido

Pode acontecer de o organizador do curso não ser quem ministra as aulas. Assim como é necessário o cuidado na hora de elaborar as linhas de pensamento do seu curso, também é necessário escolher com cuidado os especialistas que irão abordá-los. A avaliação deve ser criteriosa, levando em consideração tanto o domínio, quanto a capacidade do profissional de repassá-lo ao público. Afinal, muitos profissionais são verdadeiros experts em suas áreas, porém, na hora de dividir o conhecimento, não possuem a habilidade necessária para ensinar.

Outro cuidado é em relação à linha de pensamento do profissional. Conforme abordamos no tópico anterior, é necessário ter a certeza de que os pensamentos do profissional refletem as ideias e políticas do idealizador do evento, seja uma pessoa, instituição ou empresa. Assim, é possível evitar constrangimentos como ter alguém falando contra uma marca apoiadora ou patrocinadora do evento.

Adequação do plano pedagógico segundo a duração do evento educativo

Para que o aproveitamento seja máximo, não apenas os palestrantes devem saber o que dizer, mas também o tempo disponível para fazê-lo. Assim, cada profissional poderá montar suas apresentações. O respeito ao cronograma deve ser total a fim de garantir que todos possam garantir a sua participação.

Uma boa estratégia a ser adotada é solicitar a todos os palestrantes o envio do material a ser apresentado com antecedência. Assim, será possível realizar uma avaliação da quantidade de material e até mesmo, dependendo da situação, da qualidade do mesmo. Lembre-se apenas de que qualquer feedback negativo a ser repassado a um convidado deve ser feito com todo o cuidado para que não inviabilize a sua vinda.

Atenção à carga horária

Um fato importante para se lembrar ao montar um plano pedagógico é a atenção às cargas horárias. Afinal, dependendo do cliente ou dos objetivos do evento, pode ser interessante, ou mesmo necessário, adequar-se a padrões de carga horária.

Dependendo de sua situação, não se esqueça de consultar a legislação vigente de acordo com as necessidades. Verifique junto às secretarias de educação, ou mesmo o Ministério da Educação quais os procedimentos para evitar questões futuras.

Caso não possua muita experiência, pode ser interessante procurar a ajuda de alguma consultoria na área de educação, até mesmo para, quem sabe, chancelar o seu evento, dando-lhe credibilidade ainda maior.

Dicas lidas, agora é hora de aplicá-las e criar um excelente plano pedagógico!

banner-bottom

  • Juliarangel@outlook. Com

    Olá.
    Quero montar uma empresa de cursos e treinamentos, mais preciso da ajuda de vocês.

TOPO
Gostou do blog?
Gostaria de receber as melhores práticas sobre produzir eventos em seu email? 

×